A Perda do Meu Filho


Nunca poderia imaginar que numa manhã de céu tão azul, com o canto dos pássaros, paz, silêncio e serenidade, algo pudesse transformar esse cenário em um vazio sem cor, sem luz, sem mais qualquer sentido...


No jardim florido, sob uma linda roseira, o meu menino deitou-se e fez sua passagem para o outro lado da Vida... O meu filho, o meu anjo loiro, tão meu, tão amado, com seus poucos 6 anos e 11 meses... Deixou-me... Uma arritmia ventricular, uma parada cardíaca e a partida...

Não podia acreditar. Tudo tão de repente. Sem lógica. Sem sentido... A dor se misturava à angústia, ao desespero... Minutos antes ele sorria... Uns poucos instantes depois, morria... Eu não podia entender... Não queria!

Não! Não era verdade!!! Eu não iria viver sem ele!!!

Horas se passaram e eu percebi que tinha que devolvê-lo ao Criador. Não estaria mais ao meu lado fisicamente...

Uma semana se passou e eu pude mais uma vez viajar com ele por lugares lindos, pessoas desconhecidas, muitas flores, pássaros, tudo muito perfeito e real. Mas eu acordei... Lá estava eu, novamente, com minha vida, com a realidade fria, sem o meu filho.

Entrar no quartinho, olhar os brinquedos, roupas... Achar até então ignorados bilhetes em gavetas. Lembrei-me de uma poesia que o meu pequeno anjo escrevera 2 meses antes de sua partida, um poema que jamais esquecerei:

Mamãe, me sinta no vento e no ar, que eu sempre te sentirei aqui dentro... Você é o sol que me aquece, você é a Lua que me ilumina, a Estrela que me guia, a minha verdadeira Vida Eterna. -Marcelo Bruno - fev/90.

Li e reli muitas vezes. Chorei muito, mas percebi que ele continuava em mim, no meu Amor. Não saíra jamais de minha vida, dos meus dias...

Entendi que a morte não é o fim. Não é o "nunca mais". É uma separação por um tempo necessário aos olhos de Deus. O Pai nos criou, conhece-nos à perfeição e sabe de nossas necessidades. Jamais nos deixaria passar por tanta dor sem uma razão, ainda que essa razão esteja guardada em Seus Mistérios...

Reaprendi a viver com o meu filho, a abraçá-lo com o coração, a conversar no silêncio do meu Amor e a me lembrar dele quantas vezes quisesse, relembrando momentos, nossa história. Aprendi que ele continua existindo em mim, em Deus. Tenho certeza do nosso reencontro, quando os braços se farão abraços... O silêncio se fará palavras, como num grito liberto da garganta.

O Marcelo Bruno continua existindo e sempre existirá. Deus nos criou para a Eternidade e se dores existem, fazem parte de nossa evolução para a verdadeira Vida Eterna.

Não perdi meu filho. Houve uma separação momentânea, uma viagem que só ele pôde fazer. Numa estação lá adiante no trem da vida, nos encontraremos.

Marcelo Bruno nasceu em 28 de maio de 1983 e partiu em 16 de abril de 1990.

Eu te amo muito meu filho! Para sempre. Por toda a minha vida, eu sei que vou te amar...

7 comentários:

  1. Oi,meu nome e valeria,estou passando por momentos de muita dor e saudades do meu anjo MURILLO que dia 06 de abril de 2013,devolvi para o senhor JESUS..meu deus eu nao sei mais o q faço...tenho sofrido muito..e a saudade me consumindo a cada minuto...foram 10 anos de muita luta,amor,alegrias,,me anjo era a minha vida..tenho mais 2 filhos,um de 23,outro de 18 anos..eu tenho 42 anos...mais meu MURILLINHO era especial,e todos tinham um cuidado enorme por ele...ele tinha crises de epilepsia,convulsoes de dificil controle...tomava remedios,mais morreu de pneumonia...foram 27 dias internado...entubado,e quando lembro dele querendo arrancar o tubo,caio em lagrimas,como agora....as vezes as lagimas dele escorriam pela face dele e eu beijava tanto....peço a des muito que me conforte,pois nao sei mais o q fazer ...entrei na internet a procura de apoio quando vi sua luta tbm...resolvi pedir ajuda a vc mae,pois a dor e muita,meu email valeriams.41@hotmail.com um gde abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sei que a dor é algo que no começo sufoca, aperta tão forte o peito, que até nos falta o ar. Mas temos que aprender os mistérios do mundo do Criador, ele tem suas razões e entender não nos vai ser possível, mas aceitar é necessário para continuarmos.
      Acredito que o tempo transmuta essa dor em saudade e mais e mais amor, e cada dia vivido é um dia a menos para o dia do reencontro, creio que aqui é só uma breve passagem, que a verdadeira vida é em outros planos. Morte não é fim para mim, é só uma mudança de um plano para outro, só que essa separação doí muito, mas nossos anjos continuam existindo e nos amando, e quando nos asserenamos eles se aproximam, é onde precisamos saber sentir o abraço, o beijo, no vento que nos acaricia, no calor do sol, no silêncio da noite, na tarde fria quando uma emoção toma conta do coração, misto de angustia com paz, loucura? Não verdades nos desígnios de quem nos criou o CRIADOR DEUS... Chore se permita sentir, mas lembre-se tem outras pessoas aqui do seu lado que precisam também do seu sorriso, tente olhar a vida com suas dores e seus amores, e que mães que veem seus filhos partirem antes são escolhidas, pois precisam exercer a sabedoria de sentir a dor e o amor e continuar a viagem por esse planeta. Beijos. Me procure sempre que precisar.

      Excluir
  2. Acredito em tudo que disse, mas acho que só com um booom teeempo conseguirei pensar da mesma forma, porque pra mim ainda é insuportável a dor da partida e a ausência. Por mais que eu acredite que tem um "porque", ainda não aceito. Ainda sinto o ar faltar, respiro fundo para ver se tudo volta ao normal, mas infelizmente ainda me sinto sem ar.

    ResponderExcluir
  3. Suas palavras sua dor eu sentir em 02 de novembro de 2013, quase sempre volto ao seu blog e leio e releio este pôste, sua dor, angústia parece ser a que viver, perdir um anjinho de 4 anos e 6 meses...(BebêBiel) uma dor que, dá um nó na garganta, que até hoje continua aqui na garganta, está foi a primeira perda da família, toda família veio ao chão, ainda estamos tentando levantar, como todos sofrem, é mais difícil, minha mãe ainda chora todos os dias ela cuidava e criava ele desde os 04 meses era a "mãe nega", como ele chamava ela. Eu quase sempre me pego chorando! - Agora mesmo estou! Quero aqui agradecer, pois de alguma forma, me ajudou a saber expressar a dor, que me maltrata e maltratava mais ainda quando eu não expressava. Que Deus proteja voçê e toda sua família. - Greig Azevedo

    ResponderExcluir
  4. Lindo depoimento que confortou meu coração. Estou passando momentos difíceis em minha vida, meu filho não mora mais comigo foi morar com o pai em outra cidade e nem quer saber de mim, tenho um vazio dentro de mim como se nunca mais fosse vê-lo sinto tanta sua falta. Nem consigo escrever neste momento choro muito... Mas lendo tudo conforta meu coração.

    ResponderExcluir
  5. Bem fazem 4 meses meu filho de 21 anos foi sofreu um assalto no qual reagil e foi morto.lendo e vendo sua dor mais ao mesmo tempo sua força vejo que e possivel com muita fe acreditar que possamos vivver um tempo sem eles pois como vc disse e acredito Deus e bom .no meu caso agradeço a Deus todos os dias pois ele me permitiu uma despedida. antes do ocorrido 24 horas antes eu disseo quanto o amava e minutos antes no encontramo dentro do onibus, no qual tive vontade de acaricialo e admira-lo quando chegou no seu ponto a onde estava indo fazer ginastica ele me beijou pekla ultima vez na cabeça e deceu .quando cheguei em casa tive a noticia .entregueio a Deus e vivo cada dia de cada vez

    ResponderExcluir
  6. Estou passando pelo mesmo sofrimento, mas acredito que Deus ainda assim é maravilhoso, porque foi uma doença que levou meu filho, e não um bandido, como ouço tantos casos, obrigado.

    ResponderExcluir